O “Roda-Hans: Carreta da Saúde – Hanseníase” estará em Pinheiros pela primeira vez desde que começou a percorrer o Brasil, em 2009. O projeto visa a capacitar a rede de atenção básica local sobre a hanseníase, com foco no diagnóstico precoce, tratamento e prevenção.

O Roda-Hans chega ao município no próximo dia 27 de novembro. A carreta, de 16 metros de comprimento, vai ficar estacionada na Praça Baiana de 8 às 14 horas. Durante esse período, profissionais da saúde irão realizar atendimento qualificado a pessoas que apresentam alterações na pele, como manchas, dormência e/ou perda de sensibilidade. Esses sintomas podem indicar a existência da hanseníase.

Pessoas que mantiveram convívio domiciliar, ou seja, que moraram com pacientes que foram diagnosticados com a doença, também devem comparecer à carreta do Roda-Hans para passar por avaliação médica.

Em 2018, dez moradores de Pinheiros receberam diagnóstico positivo para a hanseníase. De janeiro a novembro deste ano, o número já é 50% maior: 15 pessoas apresentaram a enfermidade.

O Brasil ocupa a 2ª posição do mundo, entre os países que registram casos novos. Em razão da elevada carga, a doença permanece como um importante problema de saúde pública no País.

HANSENÍASE

A hanseníase, conhecida antigamente como lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo território nacional. Possui como agente etiológico o Micobacteriumleprae, bacilo que tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos.

Com capacidade de ocasionar lesões neurais, conferindo à doença um alto poder incapacitante, principal responsável pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela doença.

OS SINAIS E SINTOMAS MAIS FREQUENTES DA HANSENÍASE SÃO:

Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, em qualquer parte do corpo, com perda ou alteração de sensibilidade térmica (ao calor e frio), tátil (ao tato) e à dor, que podem estar principalmente nas extremidades das mãos e dos pés, na face, nas orelhas, no tronco, nas nádegas e nas pernas.

Áreas com diminuição dos pelos e do suor; Dor e sensação de choque, formigamento, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas; Inchaço de mãos e pés; Diminuição sensibilidade e/ou da força muscular da face, mãos e pés, devido à inflamação de nervos, que nesses casos podem estar engrossados e doloridos.

Úlceras de pernas e pés; Caroços (nódulos) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos; Febre, edemas e dor nas juntas; Entupimento, sangramento, ferida e ressecamento do nariz; Ressecamento nos olhos.