Com pênalti perdido, tiro livre indireto e experiências do técnico Giuliano Pariz, o Pinheiros Futebol Clube empatou com a seleção de Montanha em amistoso realizado na quarta-feira (19), na Capital da Amizade. O jogo foi preparatório para a participação do Verdão do Norte no Campeonato Capixaba da segunda divisão em 2019.

Duas falhas determinaram o placar final da partida. O primeiro aconteceu aos 12 minutos do segundo tempo, quando Fernandinho, do Pinheiros, sofreu pênalti. Wilker bateu, mas desperdiçou a cobrança. O Verdão já ganhava a partida por 1 a 0 e ampliaria a vantagem.

O segundo erro que sacramentou o resultado do jogo aconteceu perto do apito final, aos 39 da segunda etapa. O goleirão Cucuta acabou pegando, com as mãos, uma bola recuada, o que gerou um tiro livre indireto a favor do Montanha. A equipe adversária aproveitou a oportunidade e empatou.

No entanto, os experimentos táticos e estratégicos de Giuliano Pariz foram mais importantes que o próprio resultado final. Durante a partida, o técnico do Verdão do Norte pôde fazer uma série de observações.

Pariz iniciou o jogo com Henrique, Ua, Fusca, João Marcos e Jirlan, Bruno, Gilmar e Rondinelli, Luan, Bruno e Luan.

Já na etapa final, o treinador fez substituições e alterações no esquema de jogo, que passou contar com três zagueiros. No segundo tempo, o time teve a participação de Cucuta, Fusca, Kadu e João Marcos, Ua, Juruna, Wellington e Carlinhos, Wilker, Beto e Fernandinho.

Resumão

A partida foi bem disputada. O Pinheiros abriu o placar aos 28 do primeiro tempo com o atacante Luan. Aos 12 da etapa final, Fernandinho sofreu pênalti, marcado pelo árbitro. Wilker cobrou, mas não converteu.

Aos 39 do segundo tempo, o goleiro Cucuta, do Pinheiros, usou as mãos para pegar uma bola recuada e o árbitro da partida marcou o famoso “dois lances”, ou tiro livre indireto. Em cobrança ensaiada, o meia-atacante do Montanha acertou um belo chute no ângulo direito da meta defendida por Cucuta. Placar final: 1 a 1.