A política pública de dinamização econômica e do desenvolvimento local, promovida pela atual administração municipal –que atrai investidores, empresas e gera efeito em cadeia –, já registra seus primeiros resultados positivos e oficiais.

A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) confirmou, nesta terça-feira (20), que 977 vagas de empregos formais foram geradas no município do início de 2019 até agora.

Os dados foram repassados durante 3ª Assembleia Geral Extraordinária de 2019 da Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes), em Vitória, que tratou de diversas pautas. O prefeito Arnóbio Pinheiroparticipou do evento e recebeu as informações diretamente da equipe do Findes.

O número, considerado impressionante para uma cidade do interior, posicionou Pinheiros em terceiro lugar na lista de municípios capixabas com os maiores registros de geração de empregos com carteira assinada, apenas atrás de Serra e Vitória, que são algumas das maiores metrópoles do Estado.

Arnóbio Pinheiro salienta que este é o resultado de uma gestão voltada à política pública de dinamização econômica, atraindo empresas e investidores. O prefeito também atribuiu o efeito à força do agronegócio local, que abriu oportunidades em várias frentes, especialmente na colheita do café.

O chefe do Executivo municipal completa: “Os números também refletem uma administração eficiente e responsável com recursos públicos, com investimento em capacitação profissional e desenvolvimento humano, além de ser focada nas melhorias da infraestrutura da cidade”.

A expectativa é de que mais oportunidades sejam geradas nos próximos meses com o início das operações nas empresas Nova Rede e Pedreira Pinheiros, recém-instaladas no município, e com a possível chegada de outros empreendimentos à cidade.

Quase 100 empresas abertas

O número de empresas que iniciaram atividades em Pinheiros de 2017 a julho deste ano impressiona. Durante esse período, quase 100 empreendimentos do comércio e prestação de serviços foram formalizados no município. Esse é considerado um dos motivos para explicar os quase mil empregos gerados de janeiro a julho em Pinheiros.