Escolas de Pinheiros terão as salas de aula climatizadas já no início do ano letivo de 2019. As primeiras instituições de ensino beneficiadas serão Emir de Macedo Gomes, Governador Carlos Lindemberg e José Pinheiro. As escolas Antônio Akisaski, Augusto Ruschi, Antônio Alves Fernandes, São José do Jundiá, Casinha Feliz e Jaqueline Jantorno também serão contempladas. No total, quase dois mil estudantes serão favorecidos.

Vinte e oito aparelhos de ar-condicionado já foram instalados na Emir de Macedo Gomes, Governador Carlos Lindemberg e José Pinheiro, restando detalhes técnicos para que funcionem. Os condicionadores de ar dessas escolas são resultantes de emendas do governo federal – por meio do Programa Ações Articuladas (PAR) –, com contrapartida da Prefeitura de Pinheiros.

Já os aparelhos da Antônio Akisaski, Augusto Ruschi, Antônio Alves Fernandes, São José do Jundiá, Casinha Feliz e Jaqueline Jantorno são oriundos de recursos próprios das escolas e de prêmios do projeto Educação Tributária.

Recentemente, a Prefeitura de Pinheiros também adquiriu 311 ventiladores de parede, que irão ajudar a garantir o conforto térmico dos estudantes e educadores.

Para se ter uma ideia da importância da climatização, a má qualidade do ar interno reduz em até 15% a capacidade de aprendizado, de acordo com informações do grupo DN Qualindoor da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava).

Somado a esse dado, 2019 será o ano mais quente já registrado conforme alertam institutos de meteorologia.

Para a secretária de Cultura, Esporte, Educação e Turismo, Marinete Zamprogno, “a escola climatizada estimula o aluno. A tendência é que notemos uma melhoria no aprendizado”.

O prefeito Arnóbio Pinheiro considera importante que o ambiente escolar seja confortável para alunos e professores. “Sabemos que a climatização melhora o desempenho em sala de aula. Então vamos fazer o que for possível para que estudantes e educadores dêem o seu melhor, que se sintam bem durante o tempo em que permanecem na escola”.