Pelo terceiro dia consecutivo, a equipe responsável pela ação conjunta que visa à organização do acesso de pessoas à agência da Caixa, no centro de Pinheiros, atua no local. Funcionários do banco, policiais, servidores da Prefeitura de Pinheiros e voluntários da Igreja Batista executam a operação coordenada.

O objetivo é evitar aglomeração, incentivar o distanciamento social e o uso de máscaras dentro das dependências da instituição bancária. Os preparativos começaram no domingo passado (3), quando o trecho da avenida Agenor Luiz Heringer onde está localizada a agência foi parcialmente bloqueado para veículos e o espaço de ocupação das filas recebeu demarcações.

A operação é iniciada por volta das 7h30, quando começa a distribuição de aproximadamente 200 senhas para beneficiários do auxílio emergencial, pessoas que precisam receber o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), PIS, dentre outros benefícios, e acessar demais serviços. A agência é higienizada e, só então, a entrada é permitida.

Os voluntários da Igreja Batista, que receberam treinamento, atendem a pessoas que têm dúvidas sobre o auxílio do governo Federal. Depois da orientação, muitas nem veem mais necessidade de ir ao banco, o que ajuda a desafogar a agência.

Policiais militares atuam para manter o distanciamento social de um metro e meio entre as pessoas, obedecendo as demarcações no chão, e fazem recomendações para manter a ordem nas filas. Servidores da prefeitura também auxiliam nas atividades de organização.

A movimentação cresceu em todas as agências da Caixa Econômica Federal do país, principalmente em decorrência do pagamento do auxílio emergencial. A ação continua em Pinheiros enquanto houver necessidade.