Exercícios repetidos, avaliações, trabalhos para casa entre outras atividades, podem até resultar em notas boas, maiores, mas não significa que o aluno poderá desenvolver todas as suas competências para poder aplicá-las para enfrentar os desafios do mundo atual. Com o objetivo de encontrar saídas passando pelo desenvolvimento socioemocional levando o indivídu

Corpo docente da Escola Carlos Lindemberg no trabalho de reflexão do Desenvolvimento de Competências sócio emocionais.

o a ser o próprio protagonista de sua história, na última  sexta-feira (03 de agosto), as escolas da rede pública municipal de ensino, participaram de um  Planejamento Pedagógico, onde foram ampliadas junto aos professores as discussões propostas sobre a Matriz de Competências sócioemocionais e a sua inserção no currículo capixaba. 

Os trabalhos foram coordenados pelos  diretores, pedagogos  e supervisores nas próprias escolas em que trabalhas esses profissionais.

Antes desse trabalho, no dia 30 de julho, aconteceu o 2º encontro de Diretores e Coordenad

trabalhos de desenvolvimento de Competências socioeconômicas

ores Pedagógicos da Rede Municipal de Ensino, no polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB), organizado pela Secretaria Municipal de Educação, para discussão da Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

O objetivo do encontro foi fomentar reflexões acerca da implementação da Matriz de Competências sócioemocionais ao Currículo do Estado do Espírito Santo, partindo de uma pesquisa realizada pelo Instituto Ayrton Senna, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação, junto às famílias e educadores capixabas.

A escola José Pinheiro também realizou

A proposta da Matriz de Competências é a formação integral do aluno,

perpassando pelos 4 pilares da educação: aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conviver, aprender a conhecer.

A secretária municipal de educação Marinete Zamprogn

o destaca que “essa nova visão de ensino traz práticas pedagógicas mais eficazes, trabalhando as habilidades, controlando as emoções para alcançar os seus objetivos de uma forma mais prazerosa de aprender através de relações sociais que possa ajudá-lo a tomar decisões  responsáveis e importantes para sua vida.”

Escola Vila Nova.

Equipe docente da escola Casinha Feliz