Numa lista com mais de 700 instituições de ensino, a Escola São José do Jundiá aparece em 10º no índice

Pinheiros ganhou destaque nesta semana na Educação estadual. Com nota 7.3, a Escola Municipal de Ensino Fundamental São José do Jundiá ficou em evidência no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

A ótima nota posicionou a Escola Capuchinho, como também é conhecida, em 10º lugar numa lista com mais de 700 outras instituições públicas de Ensino Fundamental nos Anos Iniciais, nas esferas estadual e municipal.

A diretora da escola, Osvaneide Moreira Assis, e a supervisora, Marivalda Costa Dalmasio, atribuem o resultado ao comprometimento da equipe escolar, de familiares dos alunos e do empenho da Administração Municipal na busca de melhorias na Educação do município.

“A nossa posição no ranking é mérito de toda a equipe de trabalho, desde os vigilantes até as cozinheiras. Nosso foco é zelar pelo tempo do aluno neste ambiente. Somos dedicados a cumprir e a respeitar as mais de 4 horas em que a criança permanece aqui. Enfim, agradecemos a Deus pelo resultado”, disse Osvaneide.

“Não trabalhamos para atingir a nota. Trabalhamos com foco no aprendizado do aluno. A nota é consequência disso. Também procuramos fortalecer a parceria entre nossa equipe, Secretaria Municipal de Educação e a família do estudante. Esses são alguns dos segredos desse sucesso”, ressalta Marivalda.

Um dos motivos apontados pelas educadoras para o desepenho da escola é o “Lendo e Escrevendo com Prazer”, projeto de incentivo à leitura desenvolvido na instituição. Outros projetos com foco em matemática e resolução de problemas “ajudam o aluno a ter uma base educacional fortalecida”, explica a supervisora.

A Escola São José do Jundiá, localizada no bairro Canário, atende a 286 crianças entre 6 e 10 anos de idade, distribuídas entre o 1º e o 5º ano do Ensino Fundamental.

Ideb

O Ideb é um índice que combina as notas do Sistema de Avaliação da Educação Brasileira (Saeb) e as taxas de aprovação das escolas. Os dois valores são multiplicados para tentar apresentar, ao mesmo tempo, a proeficiência dos alunos em Português e Matemática e a qualidade do ensino como um todo a partir da taxa de aprovação.