Juracy Cardoso Viana foi a escola vencedora e vai concorrer à premiação nacional, em São Paulo

O Lions Club de Pinheiros foi palco, na quinta-feira (25), da apresentação de trabalhos inscritos no prêmio “Criativos da Escola”, projeto global que encoraja crianças e jovens a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança. O evento abrilhantou e marcou a culminância do projeto.

Em Pinheiros, as escolas inscritas e participantes do prêmio foram Augusto Ruschi, Emir de Macedo Gomes, Florindo Manzoli, José Pinheiro e Juracy Cardoso Viana.

A escola Juracy Cardoso Viana foi a grande premiada. Os alunos desenvolveram o projeto “Sua Saúde Mental Importa”, com atividades de conscientização e combate à automutilação, bullying e suicídio. O primeiro lugar dá direito à escola de representar Pinheiros na fase nacional do prêmio “Criativos da Escola”, que acontece em fevereiro, em São Paulo.

As instituições de ensino participantes apresentaram ações protagonizadas pelos alunos que, dentro da sua realidade, melhoraram algum aspecto do cotidiano escolar.

Os estudantes contaram com o acompanhamento da professora de Língua Portuguesa e Inglesa, Cléia Mesquita. Para a educadora, “o projeto ajuda a mobilizar e a conscientizar as pessoas, famílias no combate a problemas como bullying e automutilação”.

Além das apresentações, os participantes tiveram acesso a varais de leitura, estantes, caixas de livros e a maleta literária como formas de ações de fomento à leitura do grupo de mobilização social. 

Ao final do evento, a coordenadora pedagógica das ações da Secretaria Municipal de Educação, Fabiana Pinheiro, exibiu um vídeo com as principais atividades desenvolvidas pelos grupos Criativos da Escola e mobilização social.

A proposta foi apresentada às escolas do município por meio do Parceria Votorantim Pela Educação (PVE) com colaboração firmada entre Secretaria Municipal de Educação e Instituto Votorantim/Fibria.

A Coordenação Pedagógica da parceria é feita pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ações Comunitárias (Cenpec), representado pela técnica formadora Solange Feitoza.

A iniciativa foi lançada no Brasil em 2015, pelo Instituto Alana, que estimula crianças e jovens a elaborar uma alternativa para melhorar algum